• 31 MAR 17
    • 0
    VIVER!

    VIVER!

    Viver não é tarefa fácil, mas quem disse que seria? Conviver com diversidades e adversidades realmente requer muita paciência, tolerância, amor, respeito e verdade.

    Acredito que o primeiro passo é admitir, somos diferentes, cada um é uma pessoa com pensamentos, sentimentos e vontades próprias. Sendo assim, para conseguirmos viver em sociedade só com regras e principalmente respeito, pois elas não adiantam em nada se cada um não se conscientizar e respeitar o outro como ele é e com o que ele se identifica e busca.

    Enquanto pacientes com esclerose múltipla já passamos muitas situações difíceis e até constrangedoras, Nessa semana precisei resolver alguns problemas no banco e na Prefeitura. Por conta disso precisei levar uma bolsa de mão e uma pasta com documentos. Recebi uma carona, mas ouvi: “você vai levar o andador? Não precisa te esperarei, vá com a bengala!” Argumentarei que ficaria mais segura e confortável, mas notei na expressão da outra pessoa uma insatisfação e contrariedade. Resolvi calar-me e ir somente com a bengala.

    Não foi fácil o caminho até a porta de entrada era completamente esburacado e com acessibilidade zero. Nessa hora percebi que agi errado e deveria ter ido com o andador, pois fiquei com muita dor nas pernas e fadiga.

    Cobrar que o outro deveria ter compreendido que eu precisava do andador não é a saída, na verdade eu deveria ter me imposto e mostrado a real necessidade que tenho.

    A conscientização e a compreensão passam por todos nós, afinal só cada um sabe da sua real necessidade. Muitas vezes estamos tristes ou depressivos e também descontando em outras pessoas, com atitudes rudes, repostas mal dadas e mal compreendidas.

    Viver é aprender. Reconhecer que por vezes precisamos dar alguns passos pra trás para conseguir seguir em frente e alcançar os objetivos almejados e finalmente vencer.

    Os obstáculos servem e tem de ser superados, sejam eles físicos mentais e/ou espirituais. Ter medo faz parte, somos humanos, com certeza ele aparecerá, a questão é como lidaremos com ele. Ele não pode nos impedir, deve servir de alerta e de cautela.

    Como diz a música: “Nós somos medo e desejos, somos feitos de silêncio e sons…tem certas coisas que eu não sei dizer…”

    Não sabemos tudo é claro, assim como não podemos tudo, mas não precisamos nos esconder, a solução é viver, só assim aprenderemos. Isso serve para todas as situações. Viver sem vergonha da condição que temos e que nos está imposta.

    Leave a reply →

Leave a reply

Cancel reply