• 18 AGO 17
    • 2
    Sozinho

    Sozinho

    Essa é uma constatação: sempre estamos sós. Não importa se moramos com familiares, marido, mulher, filhos. Quando colocamos a cabeça no travesseiro, quando nos recolhemos, estamos sós, com nossos pensamentos, planos, realizações, decepções, angústia e tudo o mais.

    Por isso façamos essa reflexão: o que nos resta quando estamos a sós? Creio que seja saborear as vitórias, traçar metas, planejar o futuro, sem se esquecer do presente que deve ser vivido intensamente, já que é a única certeza que temos, o tempo efetivamente que possuímos.

    Sobre o passado só podemos olhar e tentar sermos melhores e maiores, o futuro é uma eterna incógnita, podemos projetá-lo e planejá-lo, mas definitivamente não o dominamos.

    Estamos sós, somos individualizados, portanto, precisamos e devemos estar bem conosco mesmo, em paz com nossa consciência e postura perante a vida, a tudo que ela nos trás e nos mostra.

    Viver é preciso, sofrer é opcional, como já disse o poeta, Aceitar e entender o que já passou é fundamental e essencial para conseguirmos viver melhor e crescermos como pessoas.

    Por esta razão, quando estivermos a sós não devemos ficar lamuriando e remoendo coisas que passaram. O passado deve servir como aprendizado, se erramos, temos de ter em mente que só erra quem faz, quem não faz não erra. Como já disse o sofrimento é opcional. Entender o que passou e tentar melhor sempre, essa é a mágica, o fascínio de poder viver.

    Falar sobre o que passou às vezes ajuda, mas vamos combinar sem sofrer novamente. Aprender com os erros é salutar, revivê-los sem perspectivas, sem vislumbrar saídas não.

    Fiquemos bem em nossa intimidade, em paz com nossa consciência, porque no fundo é o que importa.  Erros e acertos fazem parte dessa nossa jornada. Aprender e amadurecer com isso também.

    Então, da próxima vez que se sentir sozinho, não deixe se abater, estar só é condição e também dado da realidade. Sempre estaremos sós. Não adianta colocar a culpa da sua infelicidade ou felicidade no outro. O que nos acontece e o que nos aconteceu são de total responsabilidade de cada um.

    Ufa! Quanta coisa que está implícita nessa condição, mas quer saber, já que é assim o jogo, vou jogá-lo. Fazer o que melhor puder, tentando sempre aprender… Isso é crescer, isso é viver!

    Leave a reply →
  • Posted by marcia adriana soares on 18 de agosto de 2017, 16:46

    Maravilhoso.

    Reply →
  • Posted by Regina Mimura on 18 de agosto de 2017, 22:13

    Muito bom Dani, uma boa reflexão.

    Reply →

Leave a reply

Cancel reply