• 02 MAR 15
    • 0
    Professor Giancarlo Comi ganha o prestigioso prêmio Charcot por pesquisa sobre Esclerose Múltipla

    Professor Giancarlo Comi ganha o prestigioso prêmio Charcot por pesquisa sobre Esclerose Múltipla

    giancarlo-comi-recebe-premio-charcot-por-pesquisa-sobre-esclerose-multiplaA Federação Internacional de Esclerose Múltipla (MSIF) tem o prazer de anunciar que o professor Giancarlo Comi é o vencedor do Prêmio Charcot 2015, em reconhecimento às suas realizações de destaque nas áreas de fisiopatologia e tratamento da Esclerose Múltipla.

    Professor Comi é um dos principais neurologistas e pesquisadores da Esclerose Múltipla no mundo e pioneiro no desenvolvimento de terapias modificadoras da doença. Atualmente é professor de Neurologia, presidente do Departamento de Neurologia e Diretor do Instituto de Neurologia Experimental, na Vita-Salute San Raffaele University, do Instituto Científico San Raffaele de Milão.

    Suas contribuições tem sido fundamentais para a busca de novas terapias de Esclerose Múltipla Remitente, em particular na identificação e validação de novas estratégias terapêuticas baseadas em intervenções precoces. Diversos trabalhos importantes sobre drogas modificadoras da doença em pacientes com síndromes clinicamente isoladas ou com início de EM tem se originado a partir de seu departamento em Milão.

    Outra de suas importantes contribuições foi a de delinear o papel da terapia celular em neuroproteção e recuperação. Comi é autor de diretrizes para a imunossupressão intensa seguida de transplante de sangue autólogo em EM.
    Ele tem sido ativo no desenvolvimento da ressonância magnética para identificar a atividade e progressão da doença, além de monitorar os resultados de intervenções terapêuticas utilizando técnicas convencionais e novas. Recentemente, ele usou ressonância magnética para estudar a base funcional da fadiga. Ele também estudou a fisiopatologia da dor e déficits cognitivos em pacientes com EM.

    Comi é autor e co-autor de mais de 800 artigos em revistas e jornais e editou vários livros. Ele foi orador convidado para mais de 450 conferências, tanto nacional como internacionalmente.

    Ele é atualmente o presidente da Fundação Europeia Charcot (ECF) e membro do Conselho de Administração da Fundação Esclerose Múltipla e do Comité Científico italiano Multiple Sclerosis Association. Ele é o co-presidente do Comité Científico do Progressive Alliance MS. Ele também faz parte de conselhos executivos de várias associações científicas e membro do conselho editorial de Investigação Clínica do European Journal of Neurology. Ele é o Editor Associado das Ciências Neurológicas.

    “Giancarlo Comi é um verdadeiro pioneiro no tratamento da EM. Ele tem estado intimamente envolvido no desenvolvimento de ensaios clínicos e fez uma grande contribuição para o campo da terapêutica ao longo de muitas décadas”, explica  o professor Alan Thompson, Presidente Médico e Científico da Federação Internacional de Esclerose Múltipla.
    Para o professor Xavier Montalban, membro do comitê executivo da IMSB, “Comi é um clínico experiente dedicado e tem uma visão clara do futuro. Ele construiu uma grande equipe de EM em seu centro em Milão e tem sido absolutamente fundamental no desenvolvimento do conceito de tratamento precoce, que agora é reconhecido e aplicado em todo o mundo”.

    “Foi uma grande emoção e honra de ter sido considerado para este importante prêmio. Eu, no entanto acho que é um reconhecimento do trabalho de toda a  equipe do Centro de EM San Raffaele , que completou 30 anos este ano, ” comemora Comi.

    Sobre o Prêmio Charcot

    Jean Martin Charcot, nascido em Paris, França, em 1825, é considerado por muitos como o fundador da neurologia moderna. Em 1868, como Professor de Neurologia da Universidade de Paris, ele fez o primeiro diagnóstico de Esclerose Múltipla e sua definição clínico-patológico é usado ainda hoje.

    O Prêmio Charcot reconhece o “conjunto da obra” na compreensão e pesquisa do tratamento da Esclerose Múltipla. Desde 1969 o Prêmio Charcot reconheceu a importância dos estudos do em doenças, incluindo a Esclerose Múltipla.

    O prêmio de 1500 libras será concedido ao Professor na reunião anual do Comitê Europeu para Tratamento e Pesquisa em Esclerose Múltipla (ECTRIMS) em Barcelona.

    Sobre a Federação Internacional de EM

    A Federação Internacional de EM é uma rede global única de organizações de EM. Nós temos 44 organizações filiadas em todo o mundo e conexões com muitas outras. Juntos, lideramos a luta contra a EM e trabalhamos para melhorar a qualidade de vida das pessoas afetadas pela doença em mais de 90 países.

    Para mais informações contatar:

    • • Associação Brasileira de Esclerose Múltipla – ABEM.
    • • (11) 5587-6050
    • abem@abem.org.br
    Leave a reply →