• 25 FEV 14
    • 0

    O que é que eu posso fazer?

    A EM é uma doença com a qual se tem de viver diariamente e para o resto da vida. Tem-se pouca ou nenhuma incapacidade física, o seu estilo de vida e o da sua família pode não se modificar de todo. No entanto, o conhecimento da doença e as suas potenciais implicações podem pesar de forma significativa na pessoa com a doença e na família que o (a) rodeia. Na realidade, tudo depende dos sintomas que está a viver e de que forma se sente. Os sintomas podem estar presentes de forma contínua ou serem mais pronunciados em certos momentos. A gravidade dos sintomas dita muitas vezes de que forma é que a EM irá afeta a sua vida. 

    Muitos portadores de EM dizem que têm de planear com maior antecedência as suas atividades e que têm de modificar algumas das suas atividades e compromissos. Se a fadiga for um problema, por exemplo, vários períodos curtos de repouso ao longo do dia podem permitir que mantenha a sua rotina habitual, mas a um ritmo ligeiramente mais reduzido. 
     
     
    Exercício
     
    A fisioterapia e o exercício regular podem ser um auxílio para se manter em forma. Você e o seu médico quererão provavelmente discutir qual a terapêutica ou programas de exercícios que lhe serão benéficos. Pode fazer fisioterapia numa base regular ou fazer exercícios específicos em casa. Outras pessoas verificaram que atividades como a natação, ioga ou andar a cavalo foram úteis. Qualquer exercício de que goste e que seja capaz de fazer de forma confortável será benéfico. Para além de manter o tônus muscular, o exercício pode ser uma ótima forma de libertar a tensão e de relaxar. A sua sociedade nacional ou local de EM pode oferecer programas de lazer ou de exercícios que serão úteis, ou recomendar locais ou pessoas para proporcionar estas atividades.
     
     
    Alimentação
     
    Ao longo dos anos, foi proposto um grande número de dietas para a EM, o que é natural se pensarmos que é uma doença sem causa ou cura conhecida. Apesar de algumas das dietas propostas se contradizerem, faz sentido ter uma alimentação nutricionalmente equilibrada garantindo que ingere todas as vitaminas e minerais necessários. Algumas pessoas verificam que uma alimentação pobre em gorduras animais e rica em gorduras poli-insaturadas é benéfica. Será prudente discutir quaisquer alterações na sua alimentação com o seu médico ou nutricionista. 
     
     
    Planificar o emprego
     
    Uma vez que a EM pode trazer alguma incapacidade física e cognitiva ao longo do tempo, faz sentido avaliar de forma realista o seu emprego atual à luz destas possíveis mudanças. Se o seu trabalho for muito exigente em termos físicos, pode querer considerar empregos alternativos ou a reciclagem profissional para reduzir a natureza física do seu trabalho. Num emprego mais sedentário, as suas limitações físicas podem não ter um impacto tão grande e pode continuar a trabalhar durante muitos anos. Aconselhamentos a nível de carreira e treino vocacional podem estar disponíveis no seu país. 
     
     
    Mudanças familiares
     
    Um dos problemas mais difíceis de enfrentar para os casais após o diagnóstico de EM é a possível mudança nos seus papéis. As possibilidades para o futuro devem ser encaradas em conjunto. Uma família com dois ordenados pode ter de aprender a viver só com um. Um dos parceiros pode ter que assumir responsabilidades adicionais na lida da casa e no cuidar das crianças. A chave para lidar com estas mudanças importantes com sucesso é ter conversas completas e abertas.

     

    Leave a reply →