Agosto Laranja com Samba Rock

O mês de agosto, é mês da conscientização da Esclerose Múltipla no Brasil e também é considerado o mês do Samba Rock. Porque não juntar esses dois movimentos em prol de uma causa e criar uma ação regada a muita música, dança e acima de tudo qualidade de vida? A ON Samba Rock e a

QUALIDADE DE VIDA NA ESCLEROSE MÚLTIPLA

A terminologia Qualidade de Vida (QV) envolve os conceitos de bem-estar físico, mental, psicológico e emocional, os relacionamentos sociais, familiares e profissionais, além de abranger os parâmetros de saúde, educação e religiosidade, ou seja, a vida do ser humano como um todo. Significativo, não? Nesta amplitude de conceitos que envolvem a QV, vamos acrescentar uma

GOLEIROS – Alguém tem que defender – parte 2

Chegando a São Paulo, já havia jogo no domingo. Alias, explico melhor. Todas as minhas vindas a São Paulo, meu avô Roberto e meu primo Luiz, sempre me levavam para jogar em algum lugar ou íamos a algum estádio ver jogos. Como era bom assistir aos jogos, torcidas saindo juntas, assistindo jogos ao lado de

Ciência – parte 1

Oi pessoal, hoje vou mudar completamente de assunto, estou com comichão para falar sobre ciência. Vou fazer uma incursão sobre a ciência e o processo cientifico. Por que, e para que? “Por quê?” pela minha formação, trabalhei com ciência muitos anos. “Para que?” há muita dúvida sobre o assunto e para ‘tirar” aquele estereótipo de

Merck conduz pesquisa sobre expectativas de cuidadores dos pacientes

Dados preliminares indicam que a maioria dos cuidadores de EM têm entre 18-34 anos, principal fase produtiva da vida. Maior pesquisa global sobre EM com a Aliança Internacional de Organizações de Cuidadores (IACO) pretende ajudar a identificar necessidades não atendidas e impacto social. São Paulo, maio de 2017 – A Merck, empresa líder em ciência

Quais os desafios na comunicação médico e paciente na Esclerose Múltipla?

Em pleno século 21, com processo de globalização o acesso à informação se torna rápido e sincrônico as publicações em todas as áreas do conhecimento, inclusive na esclerose múltipla. Porém a quantidade e a qualidade dos informes veiculados são muitas vezes questionáveis, podendo gerar mais confusão do que esclarecimento. Por isso, saber utilizar a internet

Bala é 1 real. A conversa é de graça.

“Obrigado pela conversa”, me disse o jovem vendedor ambulante antes de descer do ônibus e ir para outro, continuar o seu trabalho. Não que tivesse sido uma conversa extensa, cheia de assuntos e troca de ideias. Idade, onde mora, “vende bem?”, “no trem vende mais” e coisas parecidas. Começou com: “você aceita cartão?”. Ele não

Sobre Viver

E depois? Depois do diagnóstico, depois da medicação, depois da internação… O que fazer depois disso? Essa é pergunta que não quer calar. Tenho pensado insistentemente nisso… Tenho escrito sobre isso sempre, mas é uma questão que está me incomodando… Há quase dez anos recebi o diagnóstico de Esclerose Múltipla. No início demorei a assimilar

O diálogo

Oi pessoal, tudo bem com vocês? Sou Rafaella Rizzo, paciente da Abem, e estou estreando como nova escritora do blog. Queria começar com tudo e confesso que levei um tempo para escolher um tema bem legal para escrever esse primeiro texto. Pensei em falar sobre algo voltado para saúde ou a esclerose, mas acho que

O que procuram os jovens com esclerose múltipla nas redes sociais?

Encontro em Madrid juntou neurologistas e doentes que explicaram como lidam com o diagnóstico. Muitos criam blogues ou páginas no Facebook onde encontraram pessoas que passam pela mesma situação.   João Medeiros levanta o braço e pede para falar. Entusiasmado, conta o que tem em mãos: recebeu recentemente um prêmio para desenvolver uma aplicação para