Simplesmente Gu

Lembrei da minha infância, da minha segunda mãe, a Gu. Ela chamava-se Agostinha, mas quando essa que escreve , estava dando apelido a todas pessoas, ela virou Gu. Religiosa ao extremo trabalhava cantarolando hinos religiosos e, embora., não fossemos da mesma religião, seu caráter muito correto é bondoso formou o meu. Ela limpava a casa,

O valor de pequenas coisas

Pentear meu  cabelo; besteira. Por opção (sou um ser descabelado) ou por incapacidade. Mas, só será possível se você puder combinar habilidades símias de coordenação e força; só será possível se ainda existirem cabelos… Tomar banho: uma luta, há que tirar a roupa, tarefa ingrata, caminhar ao chuveiro, regular água e temperatura. Sentar (antes eu não

Duas considerações

Consideração um -projeto conscientizaCAO Minha amiga tem um projeto de conscientizaCAO. Assim mesmo, com letra maiúscula mesmo , de CÃO. Vou detalhar depois a essência dele. A ideia é mais profunda mesmo. Não adianta sentir pena dos pobres animais, dizer que ama de paixão, que simpatiza. É preciso conhecer para abraçar uma causa. Fiquei pensando,

Refletir e viajar

Falo a verdade quando digo que não gosto de viajar; não gosto mesmo, mas gostei de ter viajado agora. Gostaria como sempre de fazer algumas reflexões a respeito como “quebradinha” cadeirante. Nunca fico entusiasmada para viajar, mas me propus a uma “aventura “. Claro, tive apoio desde o começo, da minha turma de viagem, minha

Celulares

Como o vício em celulares acaba com nossa educação   Não é para plagiar um texto, é pela importância do assunto que vamos tratar. Quem já não foi interrompido pelo seu interlocutor, para que ele verificasse suas mensagens  de zapzap? Às vezes sem graça, ele pede desculpas; é algo importante do qual ele precisa se integrar,

São Paulo

Lá na lataria velha da minha cachola, fiz um texto sobre a cidade de São Paulo. Enalteceria sua vocação de mãe acolhedora da mistura de muitas gentes, raças, cores, sotaques, hábitos? Ou de uma madrasta  que escolhe pela força do trabalho os selecionados pra desfrutar seus bens? Falaria de sua fundação remota ou de um sacerdote

Ano Novo II

E ele veio sorrateiro, invadindo a roda de amigos, as guerras políticas e as famílias reunidas. Chegou sensacional e pomposo, cheio de ideias e planos. E ele veio devagarinho na lentidão do tic-tac dos relógios, veio na noite escura quente ou gélida, chuvosa ou limpa… Veio aos corações atribulados com romances perdidos e nos calmos.

Desejo de um ano novo

Quero um ano novo que se dissipe no infinito, cheio de graça e infortúnios. Quero um ano novo igual a esse, mas diferente. Quero nele, a capacidade e a oportunidade de fazer diferente. Aos quebradinhos, quero um ano novo, onde todos tenham soluções para seu diagnóstico, medicamentos e conhecimento. Desejo também rampas e calcadas onde

Gratuidade

Temos noção disso? Ou só supomos que sabemos qual o conceito?  Primeiro conceito: condição ou estado do que é oferecido de graça; segundo conceito: condição do que é espontâneo ou injustificado. Quantas opções há de gratuidade? De oferecer e receber. A gratuidade do Estado que é oferecida de graça, não é totalmente “free”, ela tem um

A preguiça

O pior de tudo é a preguiça de começar alguma coisa; sei lá se é preguiça ou é cansaço. Como já falei sobre o cansaço, só me restou falar sobre a preguiça. Para falar desse tema, temos que falar de acomodação e vejam bem, não falo de adaptação. Adaptação é o que nos faz viver