• 25 AGO 17
    • 12
    Fraldas e Vergonha

    Fraldas e Vergonha

    Quebradinhos e não quebradinhos vou falar de um tema delicado para muitos, mas necessário e, solicitado por pessoas muito conscientes.

    O uso de fraldas é tabu para muitos, mas eu resolvi, assim mesmo, dar uma escancarada no tema.

    Fralda, todos usamos quando pequenos, uns largaram as fraldas obrigados, uns com uma forcinha dos pais e  outros mais independentemente. A fralda é a humanidade…

    Não vai me dizer, entretanto, que andar de fralda é legal… Primeiro aquele troço incomodo dentro das calças, não dá para aparecer mais porque a gente disfarça como dá; calças de moletom, casacos compridos. Segundo, porque quem já andou com uma fralda molhada sabe o que estou dizendo. Terceiro, porque, se você consegue se trocar sozinho, depara algumas vezes com um cesto pequeno no banheiro e o descarte da fralda ocupa o cesto inteiro: visão horrível… Quarto, porque haja dinheiro para comprar uma fralda mais confortável, aquela desenvolvida com tecnologia, a fralda X, Y,Z. Quinto, mesmo se não for a fralda que só falta falar, elas são muito caras. Sexto aquela infinidade de pomadas que prometem proteger de assaduras nem sempre funcionam.

    Ainda assim, é  um mal necessário; paciência é melhor usá-las, se você é um quebradinho como nós. Temos aquele sinal de urgência que surge quando menos esperamos: tirando dinheiro do caixa eletrônico, na hora de colocar a senha ou o dedo, ou quando corremos para o banheiro e percebemos que ele esta ocupado. Aí já era…

    O importante é não passar por essas situações, a fralda  é nossa segurança para não passarmos vergonha, olhares curiosos e zombeteiros  de conhecidos ou desconhecidos que perseguem  nossa vergonha.

    Só uma dica para quebradinhos esclerosados: vai demorar mais fora de casa, vai fazer um exame, veste a fralda.  Você nem sabe se vai encontrar um banheiro adaptado onde você está. Você nem sabe se conseguirá usar o banheiro de tão sujo que ele pode estar

    Vou  dizer, não é legal, mas necessário…

    Nem sei se devia  dizer isso, estou chovendo no molhado sem fraldas para os quebradinhos esclerosados; mas você que convive conosco, promete que um dia vai tentar andar com uma fralda molhada? Só para experimentar… É uma sensação incrível……

    Leave a reply →
  • Posted by Suzete on 25 de agosto de 2017, 21:00

    Assunto muiiitp delicado. Mas encarar de frente é o q a autora sempre faz. Mais uma vez parabéns!

    Reply →
  • Posted by Greg on 25 de agosto de 2017, 21:16

    Assuntos necessários nem sempre são agradáveis. Mas a fralda ajuda a dar independência. Junto com a bengala ajuda as pessoas a sair de casa e não se isolar.

    Reply →
  • Posted by Yur tedesco on 26 de agosto de 2017, 00:06

    Cumprimentos pelo texto.

    Reply →
  • Posted by Yur tedesco on 26 de agosto de 2017, 00:06

    Cumprimentos pelo texto.

    Reply →
  • Posted by Deborah Yara on 26 de agosto de 2017, 18:15

    Re, a cada dia minha admiração por vc só aumenta. Amiga, delicada, paciente, inteligentíssima e corajosa como poucos! Bjs cheios de saudades e administração, claro.

    Reply →

Leave a reply

Cancel reply