• 02 FEV 18
    • 11
    FORÇA, FÉ E FOCO

    FORÇA, FÉ E FOCO

    Hoje acordei com vontade de fazer coisas completamente diferentes. Andar por aí, tomar um sorvete sentar num parque e observar o movimento das folhas das árvores causado pela ação do vento.

    Pensamentos um tanto bucólicos e até românticos. Tenho de resolver várias coisas, não táo legais quanto o meu desejo. Comprar material escolar e uniforme para minha filha e levá-la para fazer um radiografia dos seios da face.

    Tudo normal, dentro da rotina da família. Ocorre que não conseguirei fazer tudo sozinha, quer dizer se tivesse de ir sozinha a esses locais, iria sem problemas, sempre com a ajuda do meu andador, mas quando preciso levar minha filha de 6 anos o ideal é que eu esteja acompanhada, e ainda com a carona de alguém motorizado.

    Coisa simples, mas que incomoda no momento que percebo que preciso de ajuda para conseguir resolvê-las. Talvez ainda seja bastante orgulhosa para aceitar ajuda ou pedí-la.

    É essa a mais pura verdade, a patologia me traz algumas limitações em situações que anteriormente resolveria sozinha sem pensar em toda esta logística.

    Não é fácil aceitar essa situação, mas é o necessário a fazer. Porém, impossível não pensar em fracasso ou derrota.

    Ficar pensando nessas coisas incomodam e me entristesse profundamente. Aí vem uma força interna e um pensamento positivo que ecoam na minha mente e me dizem: “contra fatos não há argumentos” então: “levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima” como diz a letra do samba.

    O exercício agora é pensar e resolver da melhor forma possível. Encontrar a forma de conseguir executar tais tarefas, sem perturbar muito terceiros e familiares.

    O que é problema tem de ser resolvido e o que não é tem de se aceitar, contornar e fazer o melhor possível.

    Não é fácil, sei bem disso, mas é o que precisa ser feito. Então, porque sofrer com isso, tenho de respirar fundo e seguir em frente.

    Sempre há uma saída, muitas vezes não é a que desejamos, porém é a possível. Sendo assim, aceitar e rever os valores e pensamentos pode ser uma boa saída.

    Quando temos de conviver com uma patologia que nos limita, precisamos manter a mente e o coração abertos para enxergarmos as possibilidades e as  soluções.

    Quero viver muito ainda e intensamente, po isso, preciso praticar bastante a humildade e a resiliência.

    O que quero acima de tudo e viver em paz comigo e com o mundo. Quando tudo parece escuro e sem saída, quero ter e crer sempre há uma saída e uma solução. Uma luz pequena e frágil ao longe, que seja, pode me motivar e me ajudar.

    Força, fé e foco! É o que desejo a todos e o que penso todos os dias para continuar minha caminhada pela vida…

    Leave a reply →

Leave a reply

Cancel reply