• 13 NOV 19
    • 0
    Clipping Advocacy – Outubro 2019

    Clipping Advocacy – Outubro 2019

    Olá Querido leitor! 

    Já está na hora de planejar como será 2020, pois observamos que o orçamento do Ministério da Saúde não tem grande ampliação de valores e sempre existem contingenciamentos como vemos no gráfico comparando os valores programados em AZUL  e em AMARELO o que realmente foi gasto, ou melhor “economizados”. Para ter uma ideia dos valores em reais multipliquem por 4,0 aproximadamente.

     

     

    Esses são dados do portal da transferência e das leis de diretrizes orçamentárias, e as diferenças se mantem entre o planejado e executado, em qualquer moeda.

    Assim nossa ação como ABEM é mais importante do que nunca pois precisamos manter os benefícios adquiridos e tentar ampliá-los de forma criativa.

    Outra parte importante é compartilhar com vocês é a contribuição da ABEM, com 5268 atendimentos até setembro deste ano, seguindo a linha crescente dos demais atendimentos de 2018 que foram 6084 atendimentos e no ano de 2017 foram 4619.

    Além dos diversos atendimentos, somos uma associação que amplia a voz do paciente nos sistemas de saúde, e assim seguimos com o projeto REDE e fizemos em Pontaporã o 1° Encontro Sulmatogrossense de Esclerose Múltipla foi um sucesso. Nesse encontro fizemos uma live sobre a importância das associações de pacientes na vida das pessoas afetadas pela esclerose múltipla no Brasil e no Paraguai. Esse foi evento além das nossas fronteiras!

     

     

    Também participamos do o Fórum Pessoas com esclerose múltipla EM e as reuniões do Conselho e da Diretoria do MSIF.

    É a oportunidade para as pessoas afetadas pelo EM terem suas vozes serem ouvidas no coração do movimento MSIF.  Nestes eventos 90 pessoas de 34 países em todo o mundo se reuniram em Atenas, Grécia, para uma semana de networking, discussões dinâmicas e workshops. Isso incluiu o Fórum Pessoas com EM e as reuniões do Conselho e da Diretoria do MSIF.

    Também tivemos uma sessão interativa sobre a estratégia global de pesquisa da Interactive Progressive MS Alliance para melhorar o bem-estar das pessoas afetadas pela EM progressiva. E discutimos programas para reduzir o isolamento social entre pessoas com EM e cuidadores familiares.

    Já começamos a planejar o Dia Mundial do MS para 2020-2022, identificamos ferramentas e recursos para apoiar as organizações no planejamento, implementação e medição de suas campanhas no Dia Mundial do MS.

    Compartilho com vocês uma grande conquista e reconhecimento: ABEM agora é membro da ALIANÇA INTERNACIONAL DA ESCLEROSE MÚLTIPLA PROGRESSIVA https://www.progressivemsalliance.org/about-us/members/

     

    Também ficamos muito felizes com a visita do Secretário municipal de Saúde de São Paulo o Dr Edson Aparecido dos Santos.

    Estamos muito contentes com o projeto Câmara da cidade de Campinas que votou um projeto de lei que dá isenção de IPTU a pessoas com enfermidades graves como Parkinson e esclerose múltipla, e também para a imóveis de entidades de apoio a deficientes

    Agradecemos a doação da Casa Hunter de equipamentos que vão aprimorar a fisioterapia dos nossos pacientes. Parcerias como essa é um deleite para ABEM, difícil de colocar em palavras….

     

    Por fim nosso canal sempre aberto para sua sugestão:

    estagio.juridico@abem.org.br e ajude-nos a construir o próximo clipping!

    NOTICIAS DE DESTAQUE:

     

    Mais um fato que mostra como é importante a organização dos pacientes para as melhoras do atendimento em saúde. Obrigada CONITEC por essa oportunidade.

    http://conitec.gov.br/enquete-avalia-diagnostico-e-tratamento-para-pacientes-com-tdah

     

    • MINISTERIO DA SAÚDE

    A mortalidade do câncer de mama no país é baixa em relação a outros países. O Brasil está situado na segunda faixa mais baixa com uma taxa de 13 por 100 mil, ao lado de países desenvolvidos como EUA, Canadá e Austrália, e melhor do que alguns deles, como a França e o Reino Unido. Por outro lado, figura também na segunda faixa mais alta de incidência de câncer de mama entre todos os países. Nesse caso, a taxa de incidência é de 62,9 casos por 100 mil habitantes (taxa padrão utilizada mundialmente). A análise da situação do câncer de mama no Brasil, 2018, foi apresentada pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) durante cerimônia de celebração do Outubro Rosa.

    http://saude.gov.br/noticias/agencia-saude/45879-cancer-de-mama-no-brasil-mortalidade-esta-abaixo-da-media-mundial

     

    • ANVISA:

     

    O Tribunal de Contas da União (TCU) coordenou um grupo de estudos para a troca de experiências em processamento de linguagem natural (PLN ou NLP, da expressão inglesa natural language processing), através da aplicação de modelos de inteligência artificial (IA).

    O principal objetivo da atividade foi desenvolver habilidades no uso de PLN, utilizando o curso Code-First Introduction to Natural Language Processing (Introdução ao Código de PLN), da fast.ai, um laboratório independente com sede em São Francisco (EUA). O curso ensina como obter resultados próximos do estado da arte, utilizando deep learning (aprendizagem profunda). Ao todo, o grupo de estudos realizou nove encontros. No último dia de atividades, a equipe da Anvisa apresentou os resultados alcançados em dois estudos conduzidos no período.

    O primeiro estudo tratou da classificação dos medicamentos pelo sistema Anatômico Terapêutico Químico (Anatomical Therapeutic Chemical – ATC), onde o algoritmo deveria classificar os medicamentos a partir dos textos contidos nas indicações terapêuticas das bulas, e alcançou uma precisão de 96,35%. A base desse estudo foi composta por mais de 6 mil bulas de medicamentos.

    Já o segundo estudo tratou da aplicação de PLN às normas da Anvisa. Dentre as tarefas executadas no estudo, destacam-se a classificação das normas nos respectivos macrotemas, a geração automática de textos e uma análise de agrupamento das normas pelos seus tópicos. A precisão obtida com a classificação das normas foi de 86%. Para o treinamento foram utilizadas mais de 1.800 normas, tanto vigentes como revogadas.

    A partir do aprendizado obtido através dos textos das bulas de medicamentos e das normas, e também como forma de testar a capacidade de aprendizado do modelo, os algoritmos desenvolvidos foram testados para verificar a sua capacidade de desenvolver textos de bulas e normas que não existem. Esses algoritmos e os resultados obtidos serão submetidos a revistas especializadas no tema em questão.

    Assim caminhamos no uso da IA para o aprimoramento da coleta de dados e elaboração de normas.

    • NA CIÊNCIA E NA MÍDIA:

     

     

    Graduado em Ciências Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC – Campinas), Vinícius de Oliveira Boldrini, doutorando no Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular do Instituto de Biologia (IB) da Universidade de Campinas (Unicamp), recebeu no último mês de agosto dois prêmios por suas pesquisas na área do sistema imunológico de pacientes com esclerose múltipla (EM), doença autoimune do sistema nervoso central.

    Desde o meu mestrado, feito no Laboratório de Neuroimunologia da Unicamp, sua pesquisa busca compreender o comportamento de células citotóxicas em pacientes com esclerose múltipla (EM). Células como, por exemplo, os linfócitos T CD8+, são importantes, sobretudo, para nos proteger contra infecções virais e processos tumorais. Contudo, em pacientes com EM essas células reconhecem componentes do sistema nervoso central como estranhos e passam a reagir contra eles.

    Durante a pesquisa de mestrado foi demonstrado que no sangue de pacientes com EM há outras células do sistema imunológico pareciam “copiar” a função dos linfócitos T CD8+.  Assim estuda-se que a presença de células que imitam o comportamento de linfócitos T CD8+ parece ser um fenômeno não restrito apenas aos pacientes com EM uma vez que observamos estas mesmas células no sangue periférico de portadores das Doenças do Espectro da Neuromielite Óptica (NMOSD).

    Assim como a EM as NMOSD também são doenças autoimunes que afetam o sistema nervoso central.
    Embora o papel das células que imitam o comportamento citotóxico precise ser melhor compreendido em ambas as doenças, nossos resultados sugerem que estas funções podem estar associadas a outras doenças autoimunes.

    https://www.capes.gov.br/36-noticias/9831-pesquisa-sobre-esclerose-multipla-e-premiada-duas-vezes

     

    Sumaya Afif

    Jurídico Institucional | Advocacy

    Leave a reply →

Leave a reply

Cancel reply