• 19 JAN 18
    • 11
    Ano Novo II

    Ano Novo II

    E ele veio sorrateiro, invadindo a roda de amigos, as guerras políticas e as famílias reunidas.

    Chegou sensacional e pomposo, cheio de ideias e planos.

    E ele veio devagarinho na lentidão do tic-tac dos relógios, veio na noite escura quente ou gélida, chuvosa ou limpa…

    Veio aos corações atribulados com romances perdidos e nos calmos.

    Ele estranhamente pegou a mão da moça tímida, da velha inclinada, da criança cheia de crenças, do homem com seu temível trabalho.

    Dividiu-se em esperanças e planos, muitas ideias e projetos, no desespero mudo do suicida.

    Veio aclamado em gritos lamuriantes, desesperados, em canções harmoniosas de louvores e salvação.

    Chegou e agora já é passado; engrenagem reticente do tempo.

    Ele tornou-se presente e de repente já era passado….

    No tempo em que dividimos racionalmente ou sentimos emocionalmente.

    Ele é matéria a ser trabalhada pelo jornalista e manchete de dias atrás.

    Ele chegou e já está partindo, corra para pegar esse trem, amanhã já será depois do ano novo.

    Ele é a oportunidade de transformar ou manter aquilo que nos foi dado.

    A única oportunidade de tempo, o ano novo, presente-futuro que é nos dada na nossa pequenez é infinita inocência.

    Chegou como presente, invadiu os corações alheios e atentos à sua chegada, chegou para vivê-lo intensamente. Por isso, viva-o; é todo seu e só seu…

     

    Leave a reply →
  • Posted by Suzete on 19 de Janeiro de 2018, 17:09

    Está ficando uma grande poeta. Junte tudo e faça um livro

    Reply →
  • Posted by Sueli on 19 de Janeiro de 2018, 19:06

    Concordo com a Suzete. Mensagem maravilhosa !!!

    Reply →
  • Posted by Maria Cecília O. de Andrade e Silva on 19 de Janeiro de 2018, 19:37

    Mais uma vez, um belíssimo texto.O difícil é ter q lembrar ,q 2018, será outro ano.de desalento p nós brasileiros.Haja Fé, eleições a vista.Bjs Cecília

    Reply →
  • Posted by José Carlos da Silva on 19 de Janeiro de 2018, 19:53

    RE,
    Você se supera a cada momento , a cada texto.
    Lindo, simplesmente lindo esse texto.
    Poético, Realista, Crítico, Sonhador, Envolvente.
    Fala por todos nós espectadores e atores da vida. Falei pelas nossas mentes, corações e espíritos , nos que aguardamos o amanhã enquanto não percebemos o presente.
    Obrigado querida RE por mais esse texto.
    Em breve um livro não é!?
    Assim espero .
    Beijo.

    Reply →
  • Posted by eliane lopes sanches on 19 de Janeiro de 2018, 21:30

    Lindo texto.
    Está ficando uma grande poeta.
    Parabéns amiga

    Reply →

Leave a reply

Cancel reply