• 06 OUT 17
    • 9
    A Tentação

    A Tentação

    Não sei se é bom ou ruim, mas tenho o hábito de ler jornal de manhã, sim; a velha imprensa escrita contempla minhas estapafúrdias ideias de manhã. Sou uma leitora um pouco desatenta, passo os olhos nas manchetes e demoro um pouco mais nas reportagens que me interessam e nas colunas. Adoro tirinhas também, mas não é sobre este assunto que quero escrever.

    Um título de reportagem chamou a minha atenção: resultados positivos são ‘tentação’ para ciência.

    Para você isso soa estranho? Para mim, não.

    Existe um desejo, para o qual seres pensantes e humanos que somos de estarmos  sempre dispostos às coisas q vão dar certo. Eu, realmente, como ser humano que sou otimista, acredito piamente nisso. Entretanto, a ciência se desenvolve mais com seus fracassos e erros do que com seus acertos.

    No ambiente acadêmico, os cientistas são recompensados profissionalmente por trabalhos científicos  que são considerados mais instigantes; há um incentivo indireto para que os cientistas “forcem” seus dados para resultados novos e instigantes. Essa “força” se chama metodologia ou estatística..

    Os meios da imprensa não publicam reportagens sobre experimentos que ” não deram certo”; não são publicadas também pesquisas que indiquem a reprodução das descobertas anteriores.

    Os cientistas nem sempre conhecem bem a metodologia dos seus estudos e as falhas e limitações dela; como seres humanos, sujeitos a erros, também tendem a publicar mais resultados positivos que negativos. Às vezes, ao observarem seus resultados de pesquisa, descartam os discrepantes com suas hipóteses.

    Os cientistas poderiam aprender mais com seus “fracassos”; estudar mais e pensar mais; infelizmente o meio acadêmico quer um “produtor de artigos” e a mídia passa a benção aos resultados surpreendentes e apelativos.

    Acho que a ciência deve ser reconstruída… Não confundam a ciência com as expectativas humanas. Todos nós queremos uma cura, um milagre, mas a boa ciência caminha a passos lentos, mais errando e aprendendo do que acertando, como nós….

    Resumindo, às vezes um resultado negativo, é melhor que o esperado, na medida em que nos leva a refletir e pesquisar mais.

    Leave a reply →
  • Posted by Soraia on 6 de outubro de 2017, 20:03

    CONCORDO PLENAMENTE…. A ciência está sendo manipulada…infelizmente

    Reply →
  • Posted by Eliane lopes sanches on 6 de outubro de 2017, 20:26

    Otimo texto. Parabens

    Reply →
  • Posted by Maria Rita Esteves Martins on 7 de outubro de 2017, 04:39

    Ótimo texto meus parabéns. Bjs.

    Reply →
  • Posted by clery penefo on 7 de outubro de 2017, 17:46

    A. Ciência ela permite por falhas ou perros

    Reply →
  • Posted by Cecília on 9 de outubro de 2017, 15:14

    Regina!
    Muito bom o texto: nos faz refletir sobre os falsos positivos e falsos negativos e até quando o "negativo" é bom ou ruim. Como seu texto esclarece: os negativos nos fazem pensar, refletir, o que consequentemente nos faz crescer. Não que o negativo seja bom, mas pelo menos nos faz agir!
    Parabéns por mais um excelente texto!

    Reply →

Leave a reply

Cancel reply